fbpx

Mídia OOH: você não pode pular esta matéria

bangboo

Chegamos ao futuro e ele, obviamente, é muito diferente do que as previsões diziam. Em pleno ano de 2019, onde calorosos discursos de dez anos atrás pregavam que o digital acabaria com as mídias tradicionais, vemos hoje um cenário um pouco distinto. Estamos falando da reinvenção do formato mais antigo do mundo, a Mídia OOH.

A força da revolução digital, que antes parecia avassaladora, se mostra na verdade uma grande aliada. A relevância daquilo que é tangível, com todo o poder de interatividade que a transmissão de dados pode fornecer.

Este é o cenário atual. Mais do que isso, ele vem crescendo consideravelmente.

Saber o seu valor é fundamental para quem busca falar com seu público. E você, quer saber o valor que a Mídia OOH pode gerar para sua marca? Então continue a leitura.

Você sabe o que é Mídia OOH?

O primeiro de tudo é: o que significa Mídia OOH?

A sigla é a abreviação da palavra Out of Home, ou Fora de Casa. Ela é todo tipo de mídia que fica da porta para fora.

Abriu a janela do escritório e viu um painel? Out of Home. Panfletos na rua? Out of home. E aquele outdoor bem em frente ao mercado? Adivinhe: Out of Home.

Ela está por toda parte e, nos dias atuais, pode ser tanto digital quanto tradicional. A digital, por exemplo é divida em três setores: 

  • Alto impacto: Monitores imensos de LCD instalados em diversos locais para atingirem milhares de pessoas;
  • Ponto de venda: Televisores instalados em pontos de venda, como restaurantes, lojas, supermercados e até mesmo Shopping Centers;
  • Audiência cativa: Comunicação em local específico, com público segmentado. Normalmente ficam em elevadores, ônibus, trens, metrôs, aeroportos, etc.

Ela está por toda parte e está presente na vida de todos nós, diariamente. E por que a sua marca não pode estar também?

É por isso que o investimento neste segmento tem crescido tanto.

Digital + Tradicional

Estamos em 2019. O sinal de “vs” deu lugar ao “+” há alguns anos.

Durante muito tempo, colocaram o digital contra o tradicional. “A TV está com os dias contados” ou “esse é o fim do outdoor” até mesmo “o impresso já era”.

Em um mundo onde o maior exemplo que temos de vitória é acreditando na derrota alheia, a possibilidade desses dois “poderes” trabalharem juntos nem passou pela cabeça da maioria.

E é exatamente isso que está acontecendo. Afinal, nada se perde, tudo se transforma. E a Mídia OOH vem transformando – para não dizer revolucionando – o setor.

Segundo pesquisa do Kantar IBOPE Media, em 2017 o Out of Home apresentou um crescimento de 38%, atingindo R$ 3,9 bilhões em valores publicitários brutos. No Brasil, em específico, a região Sudeste do país é a que mais investe no formato, representando 78% do total.

Para termos uma ideia do seu tamanho, os 10 maiores consumidores são empresas de tecnologia, entre elas: Amazon, Apple, Google e Netflix.

Por isso afirmamos que no atual cenário, dizer Digital + Tradicional é muito mais apropriado.

O mercado inova, o consumidor ganha

Falar de todo este movimento que tem acontecido no mercado de Mídia OOH é fácil. Para que você possa ver como tudo funciona na prática, trouxemos aqui alguns exemplos dela acontecendo no dia a dia.

  • British Airways: A companhia aérea britânica fez um outdoor, na cidade de Londres, em pleno Piccadilly Circus, chamado “Magic of Flying”. Nele, uma criança está sentada, brincando. Quando um avião da companhia passa ela se levanta, aponta para para aeronave, diz o seu nome e de onde vem, ou para onde está indo. realmente para mágico.
  • Exército da Salvação: A campanha do agasalho de 2015 do Exército da Salvação teve um tom muito mais realista. Os termômetros de rua do Rio de Janeiro ganharam um painel que interagia com o clima. Quando ela caia, a menina, que era mostrada na tela, se encolhia e demonstrava estar com frio. Um pedido verdadeiro de quem está realmente sofrendo.
  • UFC: Para ajudar a promover a luta que aconteceu entre Vitor Belfort e Dan Henderson, em 2015, um painel foi instalado em São Paulo. As pessoas poderiam “socá-lo” para demonstrarem seu apoio a um dos lutadores. Cada soco equivalia a um tweet com um emoji também de soco. Tudo para falar sobre o combate.
  • Out of Home Media:  Em 2016, para mostrar ao mundo como a mídia OOH está mais forte do que nunca, a Out of Home Media mostrou que os anúncios fora da rede não possuem Ad Block. Em uma época onde 419 milhões de smartphones já usavam bloqueadores, mostrar como eles não afetam o mundo real parece ser algo muito relevante.
  • Central de Outdoor: Baseada na ação da OAAA – Outdoor Advertising Association of America – “Caia na Real”, a Central de Outdoor resolveu trazer a reflexão sobre quem está consumindo os anúncios: pessoas reais ou apenas bots? De uma coisa você pode ter certeza: só pessoas reais consomem OOH.

Ações com muita interação, surpresa e comoção. E tudo sem “pular anúncio” ou simplesmente arrastar a timeline. É ao vivo e agora.

Você não pode pular essa transformação

Como você pode ver, a mídia muda, se transforma, se adapta. Um dia ela chega no seu e-mail, no outro está bem em frente ao seu local de trabalho. Tudo isso para que a sua marca, o seu produto, o seu serviço, conquiste um lugar de destaque na vida do seu consumidor.

A Mídia OOH não é mais como era, realmente. Afinal, ela é a mais velha de todas e está aí até hoje não à toa. Ela é totalmente mutável e está sempre evoluindo.

Mas uma coisa ainda não mudou: ela continua sem o famoso “pular anúncio”.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email