fbpx

Tráfego Pago: por que anunciar está ficando mais caro?

bangboo

Quem já anunciou há algum tempo notou que especialmente a partir de 2021 o preço do tráfego pago tem aumentado. Isso é resultado de uma série de fatores, mas se intensificou ainda mais com a pandemia. 

De acordo com o jornal “Valor Economia” do Grupo Globo, no ano passado o custo por clique subiu em média 18% nos Estados Unidos no quarto trimestre, comparado ao mesmo período do ano anterior. No Brasil esse aumento foi de até 80%, já na Black Friday e no Natal o aumento chegou a 100%. 

Para entender como ocorre a inflação dos cliques é preciso conhecer bem as bases do Tráfego Pago, então vamos relembrar o que é cada coisa. Acompanhe o artigo até o final para saber tudo sobre o tema. 

Índice

Resumão dos principais termos do Tráfego Pago

O Tráfego Pago envolve todos os anúncios feitos na internet, eles são usados em resultados de mecanismo de buscas, outros sites e principalmente nas redes sociais. Ele funciona através de investimento, você paga para uma plataforma de anúncios mostrar o seu conteúdo em um desses canais e ela irá aparecer para o seu cliente como sugestão de compra, simples né? 

Talvez nem tanto. A plataformas de anúncios trabalham com métrica, ou seja, o conjunto de dados da sua campanha que mensuram os resultados que sua empresa está obtendo. A principal plataforma de Tráfego Pago é o Google Ads e o Facebook Ads.

Com o Google Ads você consegue exibir anúncios em toda Rede de Display da plataforma Google, como o Google Finance, o Gmail, o Blogger e o YouTube.

Já no Facebook Ads, é possível exibir anúncios nas redes sociais Facebook, Instagram e Messenger e no Audience Network. 

De acordo com os dados do site Resultados Digitais, até maio de 2022 o Facebook contava com 2,91 bilhões de usuários e o Instagram 1,45 bilhões. Outra pesquisa, feita pela Vogue, mostrou que cada pessoa gasta, em média, 10 horas 8 minutos por dia na internet, sendo 3 horas e 42 minutos em redes sociais. 

Isso chama a atenção para a plataforma do Facebook, pois sendo a principal distribuidora de anúncios para as redes sociais é indispensável para as estratégias de marketing. 

Essa plataforma trabalha com métricas, e para anunciar com ela é importante entendê-las. Veja o nosso infográfico com as principais: 

Além das métricas, é importante entender como funciona para que os anúncios apareçam para os clientes.  Para determinar quais anúncios serão exibidos, o Facebook Ads e o Google Ads trabalham por meio de um leilão que acontece cada vez que o usuário visita um site ou usa o mecanismo de busca da plataforma. 

Mas como funciona o leilão de anúncios?

O leilão acontecerá sempre que houver uma oportunidade para exibição de anúncios.  Através do leilão a plataforma decide quais anúncios vão ser exibidos. O valor que um anunciante define para pagar por anúncio é a base para que o seu anúncio seja reproduzido, porém existem ainda três fatores que influenciam o resultado do leilão. São eles: 

 

  1. CPC máximo:

Esse fator diz respeito ao valor do lance, ou seja, o valor máximo que um anunciante está disposto a pagar para que seu anúncio seja exibido. Isso não significa que você irá pagar aquele valor, é apenas o valor máximo que a plataforma poderá cobrar do anunciante. Além disso, é possível alterar o valor do lance a qualquer momento.

 

  1. Índice de qualidade (IQ):

Esse fator avalia o quanto o seu anúncio é relevante para os usuários que têm interesse no seu nicho, ou seja, o quanto ele se encaixa na necessidade do público. 

Por exemplo, se você vende hambúrgueres e posiciona o seu anúncio para usuários que estão buscando por comida japonesa, a plataforma pode considerar o seu anúncio com baixo QI já que apesar de estar no nicho de comida, não é o que o lead procura. 

 

  1. Impacto esperado:

Esse tópico diz respeito aos detalhes do seu anúncio, ou seja, todas as informações que você coloca nele, como: telefone, links para páginas específicas ou números de telefone. 

Essas são as extensões do anúncio, são elas que permitem que o seu anúncio concorra de forma justa com concorrentes empresas maiores, ou concorrentes que dão lances mais altos que o seu. Isso porque, a plataforma faz uma estimativa de como as extensões afetam o desempenho do anúncio. Ao usar palavras chaves e extensões relevantes no seu anúncio você pode conseguir uma posição mais alta, mesmo que o seu lance tenha sido menor. 

E por que os anúncios estão ficando mais caros?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o Tráfego Pago e como funciona as plataformas Google e Facebook Ads, vamos falar sobre o aumento do valor que os anúncios vêm sofrendo.  

Desde a pandemia muitos negócios precisaram migrar para o digital, hoje as empresas têm cada vez mais consciência da importância de uma estratégia no mercado online. 

De acordo com o jornal “Valor Economia” do Grupo Globo, as 12% das vendas de todo o comércio brasileiro são online, a margem lucrativa é tão positiva que muitas vezes as empresas optam por começar primeiro no digital e somente depois criar um espaço físico. 

Além disso, a empresa de tecnologia financeira FIS verificou em um estudo que o e-commerce no Brasil deve crescer 95% até 2025. 

Com pesquisas tão otimistas, o negócio online vem ganhando adeptos desordenados, o que aumenta a competitividade e o número de empresas fazendo anúncios no mesmo nicho. As empresas online estão buscando cada vez mais espaço no digital e para isso elas buscam se destacar através de anúncios que chamam a atenção do seu cliente, por consequência, as plataformas vem aumentando o Custo por Clique (CPC). 

Além disso, existem alguns eventos que podem aumentar o custo por clique. Veja nossa lista e acompanhe quais são eles. 

Eventos que aumentam o custo por clique

  1. Expansão de marketplaces chineses

Os marketplaces chineses vem crescendo cada vez mais, alguns anos atrás o Aliexpress se destacou no e-commerce ao trazer produtos importados da China por um preço acessível. Atualmente existem diversas outras plataformas que também entregam produtos chineses com a mesma premissa, como Shein, Shopee, entre outras. 

Dessa forma, além dos anunciantes nacionais competirem pela atenção do público temos também que nos preocupar com as plataformas de importação. 

  1. Eventos comerciais

Alguns eventos comerciais também podem fazer o preço do anúncio aumentar. A Black Friday é o maior exemplo disso, como ela é um mês exclusivo de promoções, o fluxo de anúncios aumenta muito, o que os preços para anunciar também subam.

Isso porque além de muitas empresas estarem anunciando, os clientes estão mais propícios a comprar. Durante as datas comerciais a decisão de compra é certa, já que muitos clientes guardam dinheiro justamente para certas épocas do ano. 

  1. Épocas do ano

Além dos eventos, algumas épocas do ano também podem interferir no valor dos anúncios. Por exemplo, no início do ano algumas empresas costumam se planejar para abrir o ciclo de vendas de forma positiva, usando os anúncios para isso. Dessa forma, o fluxo de anúncios também aumenta encarece o preço dos cliques. 

 

Como fugir da inflação dos clique

Fugir da inflação é uma tarefa difícil, mas existem alguns hábitos que você pode adotar para ao menos tentar reduzir o preço dos seus anúncios sem prejudicar o desempenho da sua campanha. 

  •  Use palavras-chaves específicas 

A palavra-chave deve ser escolhida conforme o mercado em que seu produto está inserido e o conteúdo destacado no seu anúncio. 

Lembrando que os anúncios vão passar pelo leilão, então é preciso fugir de palavras-chave muito genéricas que tornem o anúncio desqualificado. 

  •  Crie vários anúncios com diferentes segmentos 

Criar um anúncio só um pode restringir sua busca por dados, com diferentes anúncios você consegue analisar a performance de cada um e encontrar a palavra-chave que melhor está performando para o seu nicho. 

  •  Use remarketing 

Mesmo que um usuário tenha clicado em seu anúncio e não tenha comprado ele ainda pode virar um case de sucesso, o remarketing vai garantir que esse clique não se perca e que o cliente reconsidere a compra. 

  • Foque no IQ

O Índice de Qualidade é o que garante a relevância do seu anúncio. Focar na palavra chave e nas páginas de destino, pode ser uma boa estratégia para garantir uma boa posição das suas campanhas sem que o investimento para isso tenha que ser muito alto.

  • Use a programação de anúncios 

O recurso de programação de anúncios tem um grande potencial para diminuir os custos, isso porque através dele você consegue definir os dias e horários que suas campanhas vão rodar. Afinal, rodar anúncios horas durantes 7 dias da semana tem um custo mais alto e pode não ter um retorno tão bom. 

Não existe estratégia absoluta, no Tráfego Pago tudo é teste…

No Tráfego Pago não existe receita ou fórmula secreta, da empresa e o anúncio pode ter um resultado diferente. Por isso, é tão importante testar e ver o que melhor funciona para sua marca. 

A melhor forma de fugir da inflação é ter um planejamento e estar atento às mudanças do mercado, dessa forma você conseguirá estar sempre à frente da concorrência. 

Quer uma empresa para te ajudar com o Tráfego Pago e atrair a atenção dos seus clientes? Fale conosco

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email