fbpx

Marketing de Conteúdo: a beleza interior das marcas

bangboo

É uma grande verdade dizer que o Marketing de Conteúdo está presente na vida de todos nós. Muitas vezes isso passa totalmente despercebido, camuflado, mas somos impactados diariamente por ele.

Quer um exemplo? Quantas vezes uma criança, nos últimos anos, deve ter pedido aos seus pais um brinquedo Marvel? Aposto que muitas. Aliás, não é difícil encontrar por aí uma vestida de “Iron Man”. 

“Ah, então quer dizer que isso é Marketing de Conteúdo?” Isso e muito mais. E este é o assunto da matéria de hoje.

Aperte os cintos que nós entraremos no fantástico mundo do conteúdo. Preparado? Então vamos para o próximo tópico!

Mas antes, queria te perguntar: já leu os textos abaixo?

LEIA TAMBÉM

Marketing de Performance: use os dados ao seu favor

O que é branding? Entenda a força de uma marca bem construída

Spot de rádio e para o rádio: como trabalhar o poder do som

Agora sim. Vamos lá!

O que é Marketing de Conteúdo?

A arte de vender pelo conteúdo.

Marketing de Conteúdo é um tipo de estratégia que, por meio de planejamento, produção e distribuição de conteúdo rico, e personalizado para seu público-alvo, busca atrair, converter e fidelizar clientes, sejam eles novos ou não.

É a marca desenvolvendo conteúdo para que o consumidor possa usar, se divertir, realizar pesquisas, enfim, consumir. É aí que mora o segredo: este material foi estrategicamente arquitetado para despertar um desejo ou necessidade que, antes, eram julgadas inexistentes.

Nasce o ciclo do Marketing de Conteúdo, no qual ele alimenta o cliente e o cliente o alimenta. Sabe aqueles tutoriais que você encontra pela internet dizendo “5 coisas que você pode fazer em um dia chuvoso”? É material pensado pelo marketing.

A estratégia, basicamente, é baseada em quatro etapas:

  1. Educar seu público;
  2. Conquistar o posto de autoridade no assunto;
  3. Influenciar, diretamente ou indiretamente, a decisão de compra;
  4. Fazer de cada cliente um embaixador da marca.

Começar educando bem o público para que no fim do processo ele defenda sua empresa com unhas e dentes.

“Mas como trabalhar com Marketing de Conteúdo?” você deve estar se perguntando. É sobre isso que falaremos agora.

Trabalhando com Marketing de Conteúdo

Criar conteúdo é algo muito mais difícil do que parece. É preciso estratégia, foco, dedicação e muito, mas muito estudo. Ele precisa de continuidade, persistência e, obviamente, ser ajustado durante o percurso. 

É preciso dedicação para chegar ao seu cliente e se tornar relevante em sua vida. Não ache que os resultados virão em dois meses, isso não vai acontecer. É preciso tempo para se tornar relevante.

O Marketing de Conteúdo, basicamente, é separado em três etapas:

  1. Planejar:
    • Aqui são definidas as personas, os KPI’s (indicadores chave de performance, para medir a assertividade das ações), e conteúdos do funil de vendas;
  1. Executar:
    • Produzir e veicular os materiais, todos com seus respectivos objetivos em suas fases do funil, seja topo (atrair), meio (converter) ou fundo (gerar oportunidades de venda);
  1. Mensurar:
    • Hora de colher os resultados e mensurar cada uma das ações e seus retornos. Dessa forma, avaliamos as possibilidades de se trilhar novos caminhos ou dar continuidade nos vitoriosos;

Seguir cada processo do seu planejamento e analisar os resultados pode gerar muitos benefícios para sua marca. Listamos aqui apenas alguns deles:

  • Gerar reconhecimento de marca;
  • Aumento de engajamento;
  • Aumento de tráfego no site;
  • Aumento de vendas;
  • Geração constante de novos leads (potenciais compradores que já demonstraram interesse em adquirir seu produto ou serviço);
  • Educar o seu mercado;
  • Etc.

Os principais canais utilizados para trabalhar com Marketing de Conteúdo nos dias de hoje são blogs, e-books, webinars, kits, vídeos, redes sociais, e-mails marketing, o próprio site, entre outros meios online. 

Mas nada impede um planejamento com foco no offline, desde que seu cliente esteja exclusivamente lá. 

Dave Trott, um dos maiores nomes da publicidade mundial, fala neste texto um pouco sobre como surgiu o Marketing de Conteúdo, no ano de 1900, com o Guia Michelin. Não é uma técnica nova, ou recente, mas a mais de cem anos, funciona.

Um pouco do Marketing de Conteúdo na prática

Trouxemos aqui alguns cases que trabalhamos o conteúdo como ferramenta de conversão e fidelização de clientes. 

Lowçucar: Se você vende produtos especiais para pessoas com restrições alimentares, como diabetes por exemplo, que tal fazer receitas deliciosas para que suas vidas sejam mais cheias de sabor? Foi isso que fizemos para a Lowçucar com a campanha Receitas do Mundo

Paraíso Moda Bebê: Ensinar os filhos, seja o primeiro, segundo, terceiro, é sempre uma tarefa complicada. Para ajudar os pais nesta missão, desenvolvemos o projeto Sopa de Letrinhas. Ações educativas em suas redes sociais para que crianças, papais e mamães possam, juntos, aprender brincando.

Estes são alguns exemplos de como um bom planejamento de Marketing de Conteúdo pode fazer a diferença em seus resultados. Material bem trabalhado, com foco sempre na aquisição e conversão do público alvo.

Todos querem conteúdo. O mais relevante leva o cliente. Uma corrida invisível que só é vencida por aqueles que persistem, planejam, se adaptam e, principalmente, criam.

Leve conteúdo para seu cliente

Ser uma marca que cria conteúdo não é mais uma escolha, mas uma obrigação para aqueles que querem se destacar na memória do consumidor. Buscando soluções inovadoras, acertar o timing e a necessidade são pontos importantíssimos a se conquistar.

O público nunca foi tão mimado quanto agora. O cliente não tem mais só a razão, ele tem também a sua atenção disputada. E quem tiver o melhor e mais adequado material, vence.

Como sua empresa está neste jogo, ganhando ou perdendo?

É bom pensar nisso.

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email